Sabados Secretos!

Aqui estamos mais uma vez com um post nomeado de forma conscientemente plagiada. Faz um tempo que quero escrever um post assim, tecer comentários e trocar idéias com todos os meus inúmeros leitores.

Quem acompanha esse blog já deve estar sabendo do crossover entre os personagens do Mauricio de Sousa e os personagens do Osamu Tezuka. Que o MSP saiba fazer um crossover digno de alguém como o grande “deus do mangá”. Penso eu que nunca houve alguém como Tezuka nos quadrinhos: alguém que criou toda uma escola de quadrinhos! Um novo jeito de desenhar, de narrar e contar histórias, e isso não é pouca coisa!

Já que estamos falando de mangá não posso deixar de noticiar o retorno daquele que é considerado o mais bem sucedido dos mangás nacionais, Holy Avenger, pela editora Jambo. Eu acompanhei a série na época do lançamento e tenho todos os números cuidadosamente guardados em alguma caixa aqui em casa e digitalizados no computador. Mas nem por isso deixarei de comprar os encadernados e, com certeza, passarei adiante meus numero antigos.

Mas, paremos de falar dos personagens e gibis dos outros. Falemos de Baldios, Farpas e meus gibis. Sou o primeiro a admitir que a edição zero do Baldios é sofrível, tanto em arte como roteiro, mas mesmo assim a quantidade de downloads me surpreendeu. Mas o que me surpreendeu mesmo foi a aceitação do gibi da Farpas, como uma história e uma personagem criados meio que no impulso. São os chamados Mistérios Misteriosos!

Como foi divulgado com o preview de algumas paginas estou trabalhando no próximo gibi do Baldios, a primeira edição. O roteiro é um pouco melhor e o traço ficou menos pior. Só espero que a edição zero não tenha espantado todos os leitores. Os fans da Farpas não precisam lamentar. Logo-logo haverá uma nova edição da mercenária para-humana. Mas, antes nossa heroína, com certeza, ganhara algumas ilustrações. É só esperarem!

Mas, porque o Hadrian, de roteirista decidiu enveredar como desenhista? Talvez porque ele cansou de procurar, implorar e levar calote, financeiros até, de desenhistas que se diziam profissionais. Fim do momento desabafo!

Falemos dA Iniciativa Quadrinhos. Seus motivos já foram expostos e, de começo pretendia transformar esse blog na casa da Iniciativa, mas A coisa evoluiu de tal forma que decidi criar um novo blog pra receber A Iniciativa. Por enquanto não é nada demais: apenas um blog dedicado a divulgar gibis nacionais, principalmente de super-heróis. Todos aqueles que acompanham esse blog já devem ter percebido meu apreço por estes incríveis personagens que são os super-heróis brasileiros!

Para aqueles que dizem não valer o esforço, que os heróis nacionais são cópias dos heróis americanos, como se os heróis da Marvel não fossem copias dos heróis da DC - assim como os da Image são copia dos da Marvel - e todos eles não fossem cópia da Trindade: Superman, Mulher Maravilha e Batman, pergunto se é possível, após um século se criando heróis, inventar um herói totalmente novo e original que não lembre qualquer outro já existente?

Já que fiz uma citação permitam-me o merchan: não deixem de ler os diálogos do Bolacha e Azeitona, dois amigos apaixonados pelos quadrinhos nacionais. Por fim não deixem de visitar a Iniciativa e prestigiar os heróis nacionais e seus criadores com feedbacks construtivos!

O formatinho está morto! Longa vida ao formatinho!, é um artigo meio velho, acho que data de 2001, de quando a Abril decidiu abandonar o formatinho e adotar o formato americano para suas revistas de super-heróis. Uma decisão que se revelou desastrosa! Sou um entusiasta do formativo e assim como o autor do artigo vejo no formato menor características de portabilidade, facilidade de manutenção, armazenamento e economicidade que o outro não oferece. E, além disso, considero o abandono do formatinho uma das causas da queda de popularidade dos super-heróis no Brasil. Uma das causas, não a única, fique bem dito! As características favoráveis do formatinho podem ser conferidas por qualquer pessoa, assim como eu fiz naquele dia em que comprei três formatinhos num sebo – Os Melhores do Mundo 14, 15 e DC Millenium 03 – e um formato americano na banca – Novos Titãs 01.

E por fim, depois das comemorações do Dia do Quadrinho Nacional, somos surpreendidos com a morte do desenhista Al Rio. Um dos mais versáteis artistas brasileiros de quadrinhos, Al foi um dos pioneiros no desbravamento do mercado norte-americano, fazendo parte da mesma geração de Mike Deodato, Marcelo Campos e Roger Cruz, entre outros. Visite Seu Site, o DevianArt e o Comic Art para relembrar o grande artistas que perdemos. "Que Deus te dê um mundo em branco para que você desenhe seu paraíso ideal".

Este post já ficou demasiadamente longo, portanto, fui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário