Resenha: Homem-Camaleão 3

O que é?

Gibi digital publicado no site Núcleo Quadrinhos com argumento e desenhos de SUÁD.

Comento...

A Arte: O traço de SUÁD está dentro da média das publicações do NHQ, mas tem muita margem de evolução dentro da pratica constante que oferece a publicação de uma série regular como parece ser o caso de Homem-Camaleão. Dois pontos que chamou a atenção é a pouca, ou nenhuma, variação do traço da arte-final e a caracterização visual dos personagens. Não me refiro a tendência de SUÁD fazer personagens com o mesmo rosto – totalmente justificável e corriqueiro nos quadrinhos. O problema da caracterização fica evidente na cena do refeitório onde, em certo momento, você não sabe quem é quem. A única personagem bem caracterizada deste grupo de personas - Os Estudantes – é Joan: cabelos negros e óculos. Millena e Iene são loiras e os rapazes tem o mesmo tipo de corte de cabelo – inclusive Sawane! Junte os quadros fechados destas paginas e você ficara totalmente perdido.

Atenção desenhista, falta a perna esquerda do Homem-Camaleão no primeiro quadro da décima-sexta pagina. Ficou parecendo o Saci-Pererê! Você poderia ter evitado se fizesse uma reavaliação das paginas antes da arte final.

O Roteiro: Primeiro quero destacar que minha analise se refere apenas a esta edição em especifico. Não li as anteriores. E como alguém que não leu as edições anteriores o quadro “Quem é Quem” foi muito bem vindo. Bela sacada do SUÁD. Só faltou uma descrição mais detalhada dos estudantes.

Outra boa decisão foi o recurso de ancoras de TV para nos apresentar fatos do passado e ganchos para o futuro. Técnica criada em Robocop, usada a exaustão em Spawn, mas extremamente eficaz.

Após estes dois hits do SUÁD chegamos ao roteiro propriamente dito que começa com nosso herói acordando atrasado para a aula – um clássico! – e na próxima pagina ele encontra seu irmão mais velho. Pela legenda entende-se que é primeira aparição dele. Pela fisionomia de Sawane entende-se que não esperava encontrar o irmão. Esta pagina termina com um gancho e o leitor espera ansioso pelo “confronto” entre os irmãos na próxima, mas quando a pagina é rolada já estamos na escola. Acho que faltou uma pagina aqui! O roteirista criou um buraco na trama e frustrou o leitor, o que pode ser perigoso.

E agora chegamos ao subplot envolvendo os estudantes. Mais um hit para o roteirista. Subplots são raros – ou inexistentes - nos e-comics que acompanhei até aqui. Infelizmente o desenrolar do subplot foi comprometido pelo problema com a caracterização visual já citada. Mesmo sem o problema supracitado o subplot sofreu com o dialogo truncado e, quase, ininteligível. Imagino que o autor não queria revelar spoilers futuros, mas infelizmente não conseguiu.

A concepção da pagina quinze – a luta do herói - foi arriscada. Não consegui aferir se foi uma escolha ousada do roteirista ou preguiça do artista em desenhar lutas – talvez não saiba fazê-las. De qualquer forma a recepção do leitor – que prefere ver a luta e não ouvi-la – poderia ser negativa.

O Homem-Camaleão: O Homem-Camaleão é o típico vigilante que, após uma tragédia familiar, tenta fazer justiça com as próprias mãos. Clássico! O que vai diferenciá-lo dos similares e congêneres serão suas histórias e de como ele age e reage diante das situações.

Encerrando: SUÁD parece saber exatamente para onde quer levar o Homem-Camaleão e tem um bom plot e – pasme – subplot em mãos. Infelizmente a falta de cuidado, revisão – ou pressa mesmo – comprometeu o resultado final. Terminar o roteiro e as paginas, deixá-los abandonados uns dias e só então voltar a revisá-los costuma ser suficiente para sanar tais deficiências. Fica a dica!


Um comentário:

  1. quer conhecer meu mundo no Google clique,imagens. é só pesquisa sobre mauriciodossantos1967, universox1 o u capitão brasil da terra x1

    ResponderExcluir